O Segundo Grande Quinteto de Miles Davis

miles-davis-live-in-europe-quintet-300x226Miles Davis(1926 – 1991) é, provavelmente, o nome mais proeminente do jazz. É unânime a sua importância dentro da história da música e dos grandes instrumentistas que a arte já teve.

Foi um trompetista genial, de estilo vanguardista. Podia tocar dezenas de notas em poucos compassos, de maneira que parecia não fazer o menor esforço. Podia soar econômico nos momentos certos, quando então sua sonoridade cool e intimista vinha à tona. E, o mais importante: ele tocava as notas certas, fossem elas tortas ou não.

Miles foi fundamental em duas revoluções jazzísticas ocorridas nos anos 40: o surgimento do Bebop, no início da década e a criação do Cool Jazz, no final.

Apresentou ao mundo grandes músicos, como John Coltrane, integrante de seu primeiro quinteto, que apresentou-se durante os anos 50.

Contudo, uma das mais fantásticas contribuições de Miles para o jazz e, certamente, para a música mundial, foi a formação de seu segundo quinteto, no qual reuniu um inacreditável time de jovens e assombrosos músicos que, hoje bem se sabe, tornaram-se lendas do gênero, inspiradores dos melhores momentos que a música instrumental já teve.

O chamado “Segundo Grande Quinteto de Miles Davis”, formado no ano de 1964 contava com Herbie Hancock no piano, Wayne Shorter no saxofone, Ron Carter no contrabaixo e Tony Williams na bateria. Todos eles, sem exceção, fazem parte do seleto grupo dos maiores jazzistas da história.

E tocaram ao lado do cara certo: Miles, além de trompetista espetacular, era generoso – fazia questão de deixar espaço para o brilho dos músicos que o acompanhavam.72f1ee8d86aa64e6351966076649a4e1

O quinteto gravou cinco álbuns até o ano de 1968, mas o mais impressionante eram suas apresentações ao vivo. Graças às boas novas tecnologias, inúmeros vídeos do grupo estão disponíveis no Youtube. Mais bacana ainda é que o material de um de seus shows pela Europa naquele período está sendo lançado num Box de 3 cd’s e 1 DVD, pela Sony Music.

Nos vídeos do quinteto disponíveis na rede, chama atenção a simplicidade fria do cenário, composto somente por aqueles cinco músicos, seus instrumentos e o mais avassalador jazz rolando solto.

Sempre que o assunto é jazz, remeto meu pensamento – e minha preferência – a dois grandes momentos do estilo: o álbum A Kind of Blue e o Segundo Grande Quinteto de Miles Davis.

Sim, os dois expoentes contam com o gênio Miles Davis.

Abaixo, alguns momentos do Segundo Grande Quinteto de Miles Davis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: