Philip Seymour Hoffman foi um dos melhores

philip seymour hoffmanFiquei chocado ao saber da morte de Philip Seymour Hoffman, ator maravilhoso, um dos maiores de seu tempo.

Não se verá muitas homenagens por aí, como aquelas que tomaram conta das redes sociais após a morte do ator Paul Walker de “Velozes e Furiosos” e que encheram a paciência. Philip era um ator de verdade, na essência da palavra, mas não era o tipo herói, bonitão, com apelo comercial escancarado.

Suas aparições, desde as mais singelas, sempre me encantaram. Fazia personagens densos, mesmo quando menos perceptíveis, como o adorável enfermeiro de “Magnólia”. Foi capaz de arrebatar meio mundo, e também um Oscar de melhor ator, ao interpretar Truman Capote, em 2005. Atuação assombrosa.

Hoffman, tenho a impressão, conferia uma melancolia aos seus personagens, uma certa tristeza. Isso os deixava ainda mais apaixonantes.

Morreu, possivelmente, de overdose, sendo encontrado morto aos 46 anos, no banheiro de seu apartamento em Nova York, neste domingo. É algo que me comove, pois ninguém tem a capacidade de julgar ou imaginar quais fantasmas o atormentavam e o tornavam uma pessoa complexa, com seus problemas, neuras e tristezas. E isso só aumenta o encantamento em torno de seu trabalho e de sua personalidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: